Escolha uma plataforma para e-commerce: 6 pontos decisivos



Entre as decisões que precisam ser tomadas na abertura de uma operação de vendas via internet, uma das mais difíceis envolve a escolha da melhor plataforma de e-commerce para o negócio.

Compreensível, uma vez que o mercado dispõe de diversas opções e nem sempre é fácil entender as diferenças de um modelo para o outro.

Aqui estão 6 pontos que devem ser avaliados na contratação desse tipo de serviço. A proposta é esclarecer suas dúvidas técnicas!


1 – Aval do mercado

Num mercado em crescimento como o de e-commerce, o número de fornecedores aumenta de forma significativa. Como sempre acontece nesses momentos, é difícil evitar a entrada dos chamados “aventureiros”.

Em muitos casos, fala-se de empresas interessadas em aproveitar o boom do setor, mesmo sem dominar as particularidades do mercado brasileiro ou oferecer condições adequadas para o funcionamento adequado da operação.

Para evitar problemas, um dos aspectos que precisam ser avaliados na escolha da melhor plataforma de e-commerce é a reputação da empresa responsável pelo desenvolvimento do sistema.


2 – Tecnologia de ponta

Parece óbvio afirmar a necessidade do uso de tecnologia de ponta por empresas especializadas no desenvolvimento de soluções para e-commerce. Porém, muitos negócios online fracassam porque o fornecedor não consegue oferecer o suporte necessário para os clientes.

A venda via internet tem demandas específicas, então, é importante atenção especial com esses aspectos:

Disponibilidade e segurança: ao avaliar a contratação da melhor plataforma de e-commerce, confira o SLA – Service Level Agreement. O fornecedor deve especificar em contrato o serviço e o suporte oferecido. Infraestrutura adequada à demanda: sem limite de banda, a arquitetura tecnológica deve ser composta por clusters, storage de armazenamento de dados, firewall e IDS que garantem a segurança física e lógica do sistema. Monitoramento de performance: monitoramento de rede, banco de dados, aplicação e serviços é ininterrupto, com indicadores de saúde do ambiente tecnológico e a adoção de ações preventivas.


3 – Definição do modelo

Entre plataformas de e-commerce mais usadas, um dos principais modelos é o SaaS. Nesse caso, funciona como um aluguel. A vantagem é que a loja virtual tem à disposição um sistema que está sempre atualizado.

Além disso, o gestor não precisa se preocupar com a infraestrutura tecnológica, incluindo a hospedagem e servidores. Isso tudo fica por conta do fornecedor.

Temos algumas parcerias certificadas que operam no modelo SaaS, atuando diariamente no desenvolvimento novas funcionalidades para otimizar o desempenho das lojas e das vendas.

Um diferencial importante é a opção pelo sistema de API aberta, o que facilita bastante a integração com outras soluções e garante a escalabilidade. Ou seja, a plataforma está preparada para acompanhar o crescimento da loja.


4 – Integração

O ecossistema do e-commerce é formado por diversas operações. Assim, para ter uma loja de sucesso, é importante verificar como funcionam as integrações com outros sistemas.

Para não errar, analise a lista de parceiros da plataforma para as seguintes áreas:

ERP;meios de pagamento;análise de riscos;integradores;precificação;atendimento;consultoria;certificação;marketplaces;comparadores;comunicação.


5 – Parceria com agências e abertura ao ecossistema

Contar com o apoio de uma agência garante mais segurança na implantação e manutenção de um sistema de vendas via internet.

No dia a dia, isso significa que a operação terá o suporte necessário para as áreas de gestão, desenvolvimento e marketing. Tenha em mente que, sem um trabalho eficiente nessas frentes, é impossível ter uma operação bem-sucedida.

Reconhecendo a importância das parcerias. A abertura ao ecossistema permite que a plataforma ganhe customizações e que o cliente possa ter acesso a um atendimento próximo, que vai auxiliar na evolução e no aumento de vendas do e-commerce.


6 – Foco na conversão

Quem tem um negócio online busca performance, daí a necessidade de analisar se a plataforma escolhida tem foco em conversão.

Assumir esse tipo de compromisso com o desempenho da loja exige do fornecedor atenção com áreas críticas do negócio, como:

Checkout: para não perder clientes, é importante que a loja disponha de algumas soluções, como o login social e recursos que tornem a jornada de compra mais rápida e intuitiva;

Divulgação: além da integração nativa com ferramentas do Google e do Facebook, certifique-se de que a plataforma conta com os recursos necessários para facilitar a realização de promoções;

Ter como criar cupons de desconto e organizar o envio de campanhas de e-mail marketing podem ser um diferencial para a loja, assim como o fato de adotar em sua estrutura práticas de otimização.

Gestão: além das facilidades na categorização do catálogo de compras, a gestão da operação torna-se mais eficiente se contar com ferramentas específicas para analisar a jornada de compra do cliente.

É o que faz uma boa plataforma ao disponibilizar diversos tipos de relatórios, independentemente do canal empregado para a compra. Assim, é possível avaliar o desempenho das vendas via web, mobile, redes sociais e marketplaces, tudo integrado com as lojas físicas (se for o caso).

São indicados neste artigo pontos importantes para serem analisados na escolha da melhor plataforma de e-commerce para o seu negócio: reputação da empresa, tecnologia, modelo, integração, parcerias e foco na conversão.


Nós da Somma Publicidade somos parceiros das principais plataformas atuantes no mercado: Tray, Loja Integrada e Nuvem Shop. Pensando sempre em oferecer a melhor opção para você lojista nesse momento tão importante.




0 visualização

SOMMA

+55 15 9 9764 3569 - Suporte
+55 11 9 9911 3990 - Comercial

+55 15 9 9841 1451 - Financeiro
contato@sommapublicidade.com.br

Rua Aparício Fiuza de Carvalho,

956 - Apto 02

Itaporanga/SP
 

  • Facebook
  • Instagram

© 2018. Criado com muito café.